20
Sex, Out

CONAFFA

Cerca de 220 Auditores Fiscais Federais Agropecuários (AFFAs) se reuniram, na manhã desta quinta-feira (05/10), no auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados, para assistir à apresentação de Guilherme Carter, consultor da FGV, sobre o recente estudo realizado pela instituição que aponta o impacto das atividades da categoria no agronegócio brasileiro (saiba mais).

A palestra compõe a programação do último dia do IV Congresso Nacional de Auditores Fiscais Federais Agropecuários (CONAFFA), e tem como objetivo dar o ponta pé inicial na divulgação da pesquisa fora do âmbito do Sindicato.

Ao inicio do evento, o presidente do Anffa Sindical, Maurício Porto, agradeceu ao deputado Marcos Mendes (PMDB/RJ) responsável por fazer o requerimento para que a audiência ocorresse na Câmara dos Deputados.

Porto aproveitou, ainda, para ressaltar o interesse do Sindicato em apresentar o estudo da FGV ao ministro da Agricultura, Blairo Maggi, que ainda não se dispôs a receber ninguém da equipe para isso. “A gente aguardou por dois meses a oportunidade de entregar o trabalho ao ministro e ele não nos recebeu”, esclareceu aos filiados presentes.

Para o Auditor Fiscal Federal Agropecuário e delegado do IV CONAFFA, Jorge Kroeff, o leque de possibilidades do estudo da FGV é infinito. “Esse trabalho serve tanto para mostrar aos meus familiares a importância do meu trabalho como para expor ao Governo e outras entidades às quais nos relacionamos”, afirma Kroeff. O AFFA conta que, inclusive, já teve oportunidade de utilizar dados do estudo em uma apresentação que realizou em seu município, Laguna, SC. ”Utilizei alguns gráficos da pesquisa em uma apresentação que fiz na semana do peixe, então esse trabalho já serviu como fonte de informação, e uma fonte importante, por ser de uma entidade como a FGV, conhecida e que tem credibilidade na sociedade”, ressalta.

Ainda na programação desta quinta-feira (05/10), os participantes do IV CONAFFA realizarão uma ação social para entrega de alimentos em uma entidade beneficente e se juntarão à manifestação, em frente à sede do MAPA, contra a privatização de atividades do Ministério.