21
Ter, Jan

Notícias do Sindicato

O ano de 2019 trouxe mais um desafio aos AFFAs que atuam no trabalho parlamentar: a renovação de mais de 50% dos parlamentares. Na visão do diretor de Relações Institucionais, Alfredo Dantas, essa foi uma dificuldade enfrentada, tendo em vista que muitos dos políticos ainda não conheciam particularidades da carreira, o que exige dos grupos de AFFAs que atuam nos corredores do Congresso Nacional e nas bases eleitorais uma dinâmica mais criteriosa na aproximação com eles.

Vencida essa barreira, Alfredo menciona algumas conquistas alcançadas graças a articulação do Sindicato e de seus filiados na busca de apoio dos congressistas nos pleitos de interesse da categoria, apesar das turbulências políticas e econômicas enfrentadas no país. Um exemplo foi a convocação dos 100 excedentes do último concurso público para a especialidade de médico veterinário.

Com os parlamentares, foi solicitada ainda atenção especial na reposição de servidores da carreira com a edição de certames para as especialidades de engenheiro agrônomo, químico, farmacêutico e zootecnista. Outro assunto que teve atenção de congressistas afeitos à carreira foi a manutenção do inciso IV do art. 93 no Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias para tratar do nivelamento salarial dos AFFAs com as demais carreiras de Auditoria. “Todo esse resultado é fruto de muita articulação junto a parlamentares, mas também no Executivo”, frisou o diretor de Relações Institucionais do Anffa Sindical. Ele lembrou da reunião com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, quando foi entregue um estudo que mostra a defasagem entre as carreiras, todas consideradas essenciais para o Estado.

Desafios para 2020 – Para o ano prestes a se iniciar, Alfredo Dantas cita temas também trabalhados este ano e que permanecem latentes, como a ameaça de terceirização das atividades de inspeção animal e vegetal (PLS 326/2016) e a permissão para a concessão do porte de armas aos AFFAs (PL 3723/2019). Sem contar a ampliação da lista de municípios contemplados pelo adicional de fronteira e a própria equiparação salarial.

Para o dirigente sindical, o comprometimento cada vez maior de filiados com o trabalho parlamentar nas suas bases é essencial para que o êxito seja alcançado. “Por isso, gostaria de conclamar a ajuda dos nossos dirigentes locais na empreitada de ampliar a atuação nas suas regiões. É de extrema importância esse trabalho porque a abordagem ao parlamentar na sua região de origem muitas vezes tem mais significado para ele do que a investida feita no Congresso, em Brasília”, explica.

{Restrito}
  

0
0
0
s2sdefault