18
Qui, Jul

+ Notícias

Uma equipe de seis AFFAs (Auditores Fiscais Federais Agropecuários) integrou, entre os dias 5 e 7 de julho, o trabalho de investigação junto a outros 60 servidores da Receita Federal, da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Federal com objetivo de coibir o tráfico internacional de drogas nas cargas de origem agropecuária. Além, disso, outros delitos dos mais diversos tipos tambem foram combatidos.

A preocupação se deve ao fato de o porto da região estar sendo alvo constante da investida de traficantes que aproveitam os conteineres de frutas destinadas para exportação para esconder drogas com destino a outros países.

“Já houve situações em que tivemos a suspensão da retirada desses conteineres por conta da negativa das empresas responsáveis pelos navios que não queriam embarcar esses produtos, com medo de terem que vir a responder criminalmente por tráfico sem ao menos estarem envolvidas”, disse um dos AFFAs que participou da operação e que prefere não se identificar por questão de segurança.

Segundo ele, o trabalho realizado pelos Auditores Fiscais Federais Agropecuários e demais servidores é de extrema importância, pois impacta na economia local, responsável pela geração direta e indireta de 60 mil empregos. “Se não conseguimos dar segurança para o armador marítimo seguir com a carga ele acaba por preferir outra rota marítima devido os casos de tráfico e isso pode gerar desempregos”, completou.

De acordo com informações da Codern (Cia Docas do Rio Grande do Norte), o Porto de Natal tem na exportação de frutas seu grande destaque. Cerca de 30% de toda movimentação do terminal, é com frutas. Atualmente, há duas linhas direto para Europa, com paradas nos portos de Vigo (Algeciras), na Espanha, Sheerness (Tilbury), na Inglaterra, e Roterdan (Rotterdam), na Holanda.

Patrulhamento - Além do foco no porto de Natal, os servidores efetuaram cinco prisões na rodovia durante este período. Na ocasião, eles também apreenderam um carro roubado, anfetaminas e dinheiro em espécie que estavam ligados a um comboio que transportava contêineres de frutas para exportação.

Segundo o AFFA, novas operações serão desencadeadas em outros portos do país.
 

0
0
0
s2sdefault