21
Sáb, Set

+ Notícias

Foto: Wenderson Araujo/Trilux

Discussões sobre esse tema já vêm sendo realizadas desde o começo do ano pela Associação, ainda mais após a resolução publicada no Diário da União (DOU), em junho, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) que veta a saída de frutos por foco da mosca da carambola em Roraima. Alto Alegre, Normandia, Uiramutã, Pacaraima, Amajari e o Norte de Boa Vista e Bonfim estão em quarentena, com isso, está suspenso o trânsito de frutos hospedeiros desse estado para outros.

Em reunião com a ministra Tereza Cristina alguns meses atrás, o presidente da Abrafrutas, Luiz Roberto Barcelos, colocou como prioridade para o setor o descontingenciamento de recursos do governo federal para a defesa vegetal. “Se continuar nesse nível de contingenciamento para a defesa vegetal, corremos o risco de perder nas exportações que irão render $ 1 bilhão de dólares no próximo ano”, afirmou Barcelos.

No encontro com o Senador, o presidente da Abrafrutas solicitou apoio para a erradicação da mosca. Além desse, apresentou também outros pontos considerados prioritários para o setor, como a criação de um Fundo Privado para a Fruticultura e a revogação da Instrução Normativa nº 07, de 2015, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) que proíbe a importação de insetos exóticos para controle biológico. Sobre a erradicação da mosca da carambola, o senador se comprometeu em reunir a bancada dos estados da região norte do país para juntos pedirem ao Ministério da Economia o descontigencimanento para a defesa vegetal.

Aproveitando a presença dos representantes do governo do Estado do Amapá, em Brasília, que estiveram também na audiência com o Senador Lucas Barreto, a Abrafrutas esteve hoje (22), juntamente com eles, no Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA), para discutirem com o diretor do Departamento de Defesa Vegetal (DSV), Carlos Goulart, o envio de um Oficio ao Ministro da Economia, Paulo Guedes, retratando a real situação e os riscos iminentes desse contingenciamento. Foi discutida ainda uma ação de movimento entre outros senadores para apoiá-los nessa demanda.

A praga que tem sido motivos de preocupação para todo o setor não ataca somente a carambola, mas também outros frutos como acerola, taperebá, tangerina, manga, goiaba, laranja, caju, tomate, jaca, jambo.

Abrafrutas em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e MAPA, estará organizando um Workshop que tem por objetivo tratar sobre o controle e erradicação da mosca da carambola.

Participaram da reunião representantes da Abrafrutas, do governo do Estado do Amapá, da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Amapá (Diagro) e do Mapa.

0
0
0
s2sdefault