21
Ter, Jan

+ Notícias

O MAPA divulgou o resultado da composição da lista tríplice de candidatos aos postos de adidos agrícolas junto às representações diplomáticas brasileiras no exterior.

O edital SCRI nº 16, de 29 de novembro, traz o resultado definitivo do processo com informações, contendo nome do posto, nome do candidato, em ordem crescente de colocação dos candidatos aos postos de adidos agrícolas junto a dez representações diplomáticas brasileiras no exterior.

Seleção - As listas tríplices, serão submetidas à ministra da Agricultura, Teresa Cristina, pela Comissão responsável pela seleção. Os selecionados para as listas tríplices estão participando esta semana, entre os dias 2 e 6 de dezembro, em Brasília, do curso de preparação para o exercício da missão de assessoramento em assuntos agrícolas.

Até o momento, nove postos foram abertos e, doze servidores foram selecionados. Onze deles, são AFFAs (Auditores Fiscais Federais Agropecuários). Única mulher no grupo, a AFFA Angela Pimenta Peres tem a expectativa de assumir seu posto na embaixada do Brasil em Lima, no Peru. Segundo ela, durante esses dias, o grupo de adidos está recebendo informações sobre trâmites relacionados às embaixadas e acordos internacionais, linguagem diplomática, entre outros.

Os candidatos também participaram de treinamento com representantes do Itamaraty, pela Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do MAPA e com a Abin (Agência Brasileira de Inteligência) para conhecer melhor os aspectos da inteligência internacional. O grupo ainda participará de treinamento com representantes da Secretaria da Pesca, Secretaria da Agricultura Familiar e outros órgãos que estão interligados ao comércio externo.

Para a futura adida, “a importância de um adido em postos de trabalho no exterior está mais do que comprovada, uma vez que a presença dos mesmos tem proporcionado um melhor mapeamento das oportunidades e desafios nos países, visando a diversificação dos nossos produtos e mercados, a divulgação da imagem positiva do agro brasileiro e o apoio nas negociações sanitárias e fitossanitarias.

O diretor de Política Profissional do Anffa Sindical, Antonio Andrade Junior reiterou a opinião da colega e foi além. “Mesmo com a portaria que abre a adidância para outras carreiras, na última seleção pudemos observar a predominância de AFFAs selecionados. Ou seja, isso denota o quão apropriado é o cargo para esse tipo de atuação, uma vez que os AFFAs têm expertise para lidar com assuntos afeitos ao comércio exterior e ampliar a participação do Brasil no agronegócio internacional”. 

0
0
0
s2sdefault