Brasil produziu 226 milhões de litros de cachaça registrada em 2023

Conforme dados do Anuário da Cachaça, 41,4% das cachaçarias do Brasil estão em Minas Gerais

Brasil produziu 226 milhões de litros de cachaça registrada em 2023
Image by freepik

Em 2022 foram registradas 193 cachaçarias no Ministério da Agricultura e em 2023, 88 novas cachaçarias. Em relação ao ano de 2021, houve um crescimento de 20,6% e 7,8% de estabelecimentos registrados no MAPA em 2022 e 2023, respectivamente, com um total de 1.217 cachaçarias. A distribuição do total de cachaçarias entre as regiões se mantém estável, com a liderança dos estados da região Sudeste (819 estabelecimentos), seguidas pela região Nordeste e Sul, praticamente empatados com 169 e 168 estabelecimentos, respectivamente. 

Minas Gerais continua sendo o estado com mais estabelecimentos produtores de cachaça registrados, com 504 cachaçarias, o que representa 41,4% das cachaçarias do Brasil, seguidos pelos estados de São Paulo, com 169, e Espírito Santo com 81 cachaçarias. 

Inovação e diferenciação

Em relação às cachaças registradas, em contraste com os números sobre estabelecimentos, observamos um consistente aumento do número de registros de produtos desde 2021. Em 2023, o total foi de 5.998 cachaças registradas, o que representa uma elevação de 20,4% em relação ao ano de 2021. Um maior número de produtos registrados implica em um esforço de inovação e diferenciação das bebidas em relação à sua composição e classificação.

Em 2023, houve um crescimento de 18,5 % em relação ao total de produtos registrados em 2022, o que representa um aumento de 935 registros de cachaça. Possivelmente, esse número se deve ao registro de cachaça de alambique, que foi normatizada pela Portaria do MAPA n° 539, de 26/12/2022. Complementarmente, destacamos que a este número de registros de cachaça estão associadas 10.526 marcas que representam um esforço de diferenciação em relação ao marketing dos produtos. Comparado o ano de 2023 em relação ao ano de 2021, houve um aumento de 54,9% de marcas nos registros de cachaça, sendo que, de 2021 para 2022, houve um aumento de 33,5% de marcas nos registros de cachaça no MAPA.

Menos volume exportado com mais valor

Em 2023 houve redução no volume de cachaça exportada, quando comparada com o ano de 2022. Entretanto, houve um aumento de 0,7% no valor total das exportações, alcançando a marca de US$ 20.242.453, o maior montante da série histórica, evidenciando a valorização da cachaça e ampliação do número de países importadores da bebida típica e exclusiva do Brasil (76 países). 

Transparência

É a primeira vez que o MAPA informa o volume de produção anual de cachaça, a partir da declaração anual de produção e estoque dos estabelecimentos registrados. Este montante alcançou o volume de 225.693.404 litros, sendo declarado que 87,9% da cachaça produzida é elaborada a partir de cana crua, e que 96,2% do volume de cachaça produzido é comercializado no Brasil.
O MAPA continua sua evolução na disseminação de informação, seguindo os princípios democráticos de divulgação de dados. Estes, por sua vez, são fundamentais para geração de conhecimento próprio do setor, para que se possa desenvolver, aliadas ao setor privado, políticas públicas e contribuir de forma eficaz para o desenvolvimento e valorização da produção de cachaça.

Fonte: Anuário da Cachaça 2024.

Anffa Sindical

ANFFA Sindical é o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários
Setor Comercial Sul, Quadra 2, Bloco C, 4º andar, Ed. Jockey Club - 70.302-912 - Brasília, DF
(61)3224-0364 / (61) 3246-1599 / (61) 3968-6573