17
Seg, Maio

Eleições

Em meio à pandemia do novo coronavírus, muita coisa mudou, inclusive, nas eleições do Anffa Sindical. A data foi adiada e transferida para 27/11. Nesse novo cenário, as chapas estão trabalhando para apresentar suas propostas e apostam em campanhas virtuais. Para o próximo triênio, 2021-2023, duas chapas se inscreveram para a Diretoria Executiva Nacional (Direx), a Competência para Inovar e a Construção.

A chapa Competência para Inovar trouxe nomes atuantes, Auditores Fiscais Federais Agropecuários (Affas) com trajetória de participação em movimentos reivindicatórios, e, ainda jovens auditores. À frente está o Affa Janus Pablo. Sua proposta traz como principal bandeira, a luta pela equiparação salarial com as demais carreiras federais de auditoria e fiscalização. Também, afirmar, junto ao Poder Executivo, as atribuições da carreira típica de Estado, que fazem parte do trabalho do Auditor Fiscal Federal Agropecuário. “Atuar por um sindicato enxuto, ágil, com gestão inteligente, a utilização de ferramentas e tecnologias para otimizar tempo e recursos”, está na proposta de ação.

“Além de diferentes experiências de vida e de atuação no movimento sindical a chapa teve a preocupação de trazer para o grupo pessoas com visões políticas distintas, abrindo, desta forma, a oportunidade de dialogar com lideranças e políticos de diferentes matizes, com o único objetivo de defender a carreira, suas atribuições e seus avanços junto ao Executivo e à sociedade em geral” complementa o texto da chapa Competência. Confira aqui seu plano completo de propostas.

Já a chapa Construção é resultado de um trabalho participativo no âmbito do Anffa Sindical. Consciente da necessidade de mudanças na entidade, iniciou um amplo processo de discussão com a categoria, vindo a constituir o Movimento de Construção de um Anffa Sindical Unido Forte e de Luta. Desse movimento de base se constitui a chapa Construção. Um grupo plural e representativo, que mescla experiência e juventude. Tem como liderança o Affa Wilson Roberto de Sá, que esteve à frente da entidade, de 2009 a 2014.

Em seu programa, destaca a combatividade na luta pela valorização da carreira, na defesa de suas atribuições e na busca da equiparação salarial com as demais carreiras de auditoria e seu enquadramento como típica de Estado, fazendo jus à reconhecida essencialidade dos serviços prestados pelos Affas à sociedade. “A ideia é ter um sindicato fortalecido a partir da base, com maior descentralização da gestão e do orçamento, transparência e efetividade na aplicação dos recursos”. Confira aqui o material completo.

 

0
0
0
s2sdefault